[Samuel Celestino] Novo PMDB fica com Marina; Geddel na liderança

"Geddel Vieira Lima, somente aguarda o fechamento das urnas do primeiro turno para declarar apoio a Marina"
“Geddel Vieira Lima, somente aguarda o fechamento das urnas do primeiro turno para declarar apoio a Marina”
O PMDB é um partido que se divide em duas alas. Uma delas, comandada pelo vice-presidente Michel Temer, onde atuam Sarney, Renan Calheiros e Fernando Collor, está fechada com Dilma Rousseff, mas, agora, passa a estar na corda bamba diante do avanço estonteante de Marina Silva. A ala minoritária que, no momento, apóia Aécio Neves, com grande influência do candidato a senador pela Bahia Geddel Vieira Lima, somente aguarda o fechamento das urnas do primeiro turno para declarar apoio a Marina, arrebentando de vez a força pragmática do PMDB, que atua em torno das vantagens oferecidas pelo Palácio do Planalto. Provavelmente, o líder desta facção em caso de vitória de Marina Silva será Geddel, empurrando o outro grupo para a oposição, estabelecendo-se, assim, um nítido divisor de águas no partido. Este grupo hoje minoritário,  pensa num novo PMDB e já se fala que ele poderá dar sustentação à Marina no Congresso Nacional, deixando o velho PMDB junto com o PT na oposição. O movimento está vivo,  mas não se manifestará por ora.

 

Compartilhar